Cilada
Quase morri do coração
Quando ela me convidou
Pra conhecer o seu apê
Me amarrei demorou
Ela me usou o tempo inteiro
Com seu jeitinho sedutor
Eu fiz serviço de pedreiro
De bombeiro, encanador

Inocente apaixonado
Eu tava crente, crente
Que ia viver uma história de amor

Que cilada, desilusão
Ela me machucou,
Ela abusou
Do meu coração

Não era amor! Oh! Oh! Não era
Não era amor, era cilada

Quase morrendo de cansaço
Pálido e me sentindo mal
Me trouxe um whisky bem gelado
Me fez um brinde sensual
Aquele clima envolvente acelerou meu coração
Chegou um gigante de repente
Gritando sujou, te peguei Ricardão
título ou autor:
Trecho da letra:
De quem:
Nacionalidade:
Com solo de piano?:
(Escolha aleatória)
Título - Compositor ou intérprete
No more lonely nights (Paul McCartney)
Alma gêmea (Fábio Júnior)
Canto de ossanha (Baden Powell, Vinícius de Moraes)
Sorte (Gal Costa)
Sereníssima (Legião Urbana)
Do Fundo do Meu Coração (Roberto Carlos, Erasmo Carlos)
Last night (Diddy, Keyshia Cole)
The power of love (Celine Dion)
Olhos nos olhos (Chico Buarque)
Luzes da Ribalta (Charlie Chaplin, Geoffrey Parsons)
Um a Zero (Pixinguinha)
Apenas um rapaz latino americano (Belchior)
De primeira grandeza (Belchior)
A Felicidade (Tom Jobim, Vinícius de Moraes)
Have You Ever Seen The Rain? (Creedence Clearwater Revival)
Ao sentir (Grupo Elo, Jairo Trench Gonçalves)
Leãozinho (Caetano Veloso)
Tédio (Biquini cavadão)
Careless Whisper (George Michael)
Meu mundo e nada mais (Guilherme Arantes)